Ir para conteúdo principal

Olá! Está disponível uma avaliação gratuita dos planos Standard e Essentials. Comece grátis hoje mesmo.

Tomando decisões baseadas em dados com a Verbal+Visual

A agência digital Verbal+Visual, com sede em Nova York, é uma central independente, minoritária e de propriedade de mulheres que se orgulha de "criar negócios, não sites"."

Hero image for Making Data-Driven Decisions with Verbal+Visual

Quando as designers Genevieve Saylak e Corissa Santos estavam debatendo ideias sobre a palavra que mais tarde se tornaria o nome de sua empresa de roupas femininas, e encontraram uma musa no artista e poeta do século XIX William Blake.

"Ótimas coisas são feitas onde homens e montanhas se encontram", disse Blake uma vez.

 

Com o amor pela natureza e pela moda em mente, Genevieve e Corissa lançaram a linha delas, a Where Mountains Meet (wMM), em 2015. A coleção de blusas, calças, vestidos e malhas da marca contém roupas de alta qualidade provenientes dos EUA (seu jeans) ou de artesãos com os quais colaboraram na Índia, Bolívia e Guatemala. No coração da marca wMM estão as parcerias artísticas e as práticas de produção ecologicamente conscientes, bem como a mesclagem das lacunas entre artesanato criativo e roupas esportivas modernas.

Em 2017, a equipe da wMM estava buscando migrar a loja de e-commerce dela e, em seguida, lançar a tempo para a New York Fashion Week. De acordo com Genevieve, o truque era "encontrar o parceiro certo para entender nossa marca elevada e voltada para o design e criar uma interface perfeita e orientada para a conversão".

Esse desafio foi aceito pela agência digital Verbal+Visual, com sede em Nova York. O hub independente, minoritário e de propriedade de mulheres se orgulha de "criar negócios, não sites", embora também façam o último muito bem.

Desde 2009, a Verbal+Visual vem criando e elaborando "experiências de e-commerce para marcas inteligentes", incluindo a John Varvatos, Refinery29 e Carhartt. Em poucas palavras, o fundador e CEO Anshey Bhatia e companhia estão fazendo design e desenvolvimento de sites, bem como integrações de sistemas e operações para seus clientes. Em última análise, a equipe da Verbal+Visual deseja ajudar as empresas a melhorarem a experiência geral de e-commerce para seus clientes.

Cumprir esses prazos apertados da Fashion Week foi apenas o início da parceria. Depois de olhar mais de perto o site e a loja de e-commerce da wMM, a Verbal+Visual viu uma oportunidade real de crescimento significativo além das passarelas.

Um problema maior

Anshey diz que a wMM representava o cliente ideal: aquele em cujos produtos e missão eles acreditavam e que apresentava oportunidade para colaborações de longo prazo.

"Nós nos limitamos a um novo cliente por mês, cerca de 10 a 12 por ano", diz Anshey. "E trabalhamos com eles de forma muito profunda para redesenhar, reimaginar e reformular a plataforma, além de otimizar sua experiência digital."

A Verbal+Visual é uma equipe de 16 pessoas, que inclui Caroline Dau, a ex-estagiária que se tornou COO e parceira. A equipe é dividida igualmente entre estrategistas e gerentes de projeto, criadores de projetos, designers e designers diretos, e tecnólogos (pense em programadores front-end, criadores de sistemas back-end).

"Tudo o que fazemos tem uma mensagem por trás", diz Anshey. "Nossa mensagem para o nosso público-alvo é que você pode ter produtos de alta qualidade e um processo sustentável, ecológico e amigável para apoiar isso."

Anshey diz que a experiência digital que mais precisava de TLC foi o site da wMM. "Eles tinham um site que não era muito bom. Eles estavam perdendo muita receita por causa disso e da falta de negócios unidos no site deles", diz ele.

Para encurtar a história, a apresentação e a navegação no site eram uma bagunça. Então, a equipe da Verbal+Visual migrou a loja de e-commerce da wMM do Squarespace para o Shopify. Anshey diz que isso foi feito devido à facilidade de gerenciamento de conteúdo e inventário do Shopify, portanto, a transição da estética da wMM seria perfeita. O novo design manteve as roupas da imagem principal, ao mesmo tempo em que forneceu pequenos toques encantadores, como ícones animados e um carregador de logotipo moderno que dá vida ao site.

Em seguida, a Verbal+Visual apresentou à wMM os modelos de e-mail personalizados e recursos de segmentação do Mailchimp, permitindo que eles criassem visuais que foram elaborados com a sensação da marca em mente. Anshey diz que, com o Mailchimp, eles conseguiram criar modelos de e-commerce da wMM para combinar a marca e a segmentação que está no site.

Anshey diz que a equipe dele sabia que o uso do Mailchimp continuaria a permitir que a equipe da wMM continuasse trabalhando no desenvolvimento e cultivo de sua identidade de marca ainda relativamente nova. "Marcas que estão crescendo e estão na mentalidade de crescimento funcionam muito bem com o Mailchimp", diz Anshey.

"Sabíamos que eles podiam administrar tudo o que precisavam por conta própria. Sabíamos que o orçamento deles era limitado", continua Anshey. "Tudo o que fizemos foi com a facilidade de uso do Mailchimp em mente e a capacidade de usar o Mailchimp como uma plataforma de lançamento para os negócios e seu micro CRM, por assim dizer, onde eles poderiam entender seus clientes e depois realizar retargeting por e-mail."

E-mail + dados = um CRM melhor

Desde o lançamento, a Verbal+Visual sempre confiou em análises orientadas por dados para informar aos clientes dela sobre as melhores práticas atuais e futuras. Anshey diz que desde que a wMM começou a usar os modelos de e-mail personalizados e as ferramentas de segmentação, eles viram aumento no envolvimento.

Graças a um mergulho analítico profundo, a Verbal+Visual foi capaz de levar esse relacionamento um passo adiante. "Definitivamente, analisamos onde está a receita perdida e, na maioria das vezes, é baseada em dados e, muitas vezes, você pode simplesmente perceber", diz Anshey. "Você pode ver que, ao passar por um processo, há atrito, que as pessoas realmente não conseguirão navegar no site ou entender sua marca e não têm esse fator X."

E eles levam a mineração de dados a sério.

"Observamos o Google Analytics após três meses com cada cliente com quem trabalhamos", explica Anshey. "Vemos qual é o aumento na ](https://mailchimp.com/marketing-glossary/conversion-rates/)taxa de conversão[, qual é o aumento no valor médio de pedidos e, em seguida, analisamos fontes para esses retornos, e essas fontes muitas vezes vêm de e-mails."

O objetivo é pegar todos esses números e transformá-los em uma experiência que ajude seus clientes a chegarem até os clientes deles em um nível humano. E Anshey diz que também prefere não inundá-los com informações demais.

"Queremos garantir que a estratégia de e-mail seja feita em um nível em que os clientes se sintam compelidos a ir ao site para saber mais e comprar em vez de se desinteressarem", diz ele. "Há uma linha tênue aí, então começamos com a abordagem menos é mais, e a garantir que tenhamos conteúdo de alta qualidade nessas publicações, e depois seguimos de lá."

Faça seu site funcionar para você

Sites que trabalham contra novos negócios são um problema comum que a equipe da Verbal+Visual enfrenta com novos clientes. Aqui estão três maneiras de garantir que sua presença on-line leve à moeda digital:

Dados: vivencie-os, aprenda-os, ame-os.

Os números não devem sobrecarregar, devem dar informações. "Certifique-se de obter dados precisos e detalhados e de analisá-los com frequência, além de entender o que eles significam", diz Anshey. "Você não pode melhorar seus negócios se não souber como seu site e os seus e-mails estão se saindo."

Seja pessoal.

Faça isso com a ajuda dos modelos de e-mail do Mailchimp e direcione com segmentação. Aproveite para personalizar sua apresentação on-line de uma forma que pareça uma extensão natural da sua marca. Pode ser tão simples quanto alterar a cor de fundo ou adicionar um emoji ao assunto (ou seja, se você falar emoji).

"Implemente uma experiência personalizada ou público-alvo", aconselha Anshey. "Sem essa experiência personalizada, as pessoas não se converterão em um nível tão alto quanto se você tivesse tido essa experiência."

Não há "transações".

Manter essa conexão forte entre os negócios e o cliente significa não deixar que as compras levem você a esquecer a pessoa.

"Cuide de seus e-mails transacionais, solicite e-mails e envie confirmações com tanto respeito quanto seus boletins informativos por e-mail", diz Anshey. Em vez disso, trate essas trocas como oportunidades de crescimento do CRM. "Se você puder obter dados a partir disso, poderá obter mais vendas. Claro, se as pessoas acabaram de comprar algo, elas não querem comprar mais, mas se estiverem prestes a analisar algo, talvez queiram um produto recomendado. É importante ter uma estratégia em torno dessas campanhas de e-mail e boletins informativos."

Compartilhar este artigo